terça-feira, 30 de agosto de 2016

Resenha: Elantris - Brandon Sanderson

Título: Elantris 
Título original: Elantris
Autor: Brandon Sanderson
Ano de lançamento: 2005
Ano de lançamento no Brasil: 2012
Editora: LeYa
Número de páginas: 576


Sinopse skoob:

O príncipe Raoden, de Arelon, foi um dos tocados pela maldição que o levou a viver, ou a tentar sobreviver, em meio à loucura e maldições da cidade caída que, desde a maldição, tornara-se um cemitério para os que foram amaldiçoados. Prestes a se casar com Sarene, filha do rei de um país vizinho de Arelon – uma mulher que nem chegou a conhecer pessoalmente, mas que, mesmo com um casamento politicamente forçado, passou a conviver por meio de cartas – o príncipe é dado como morto, uma situação que parece ser irremediável, mas que precisa de explicações. E são esses mesmos esclarecimentos que Sarene procura ao chegar em Arelon e descobrir que tornara-se viúva antes mesmo de conhecer seu marido. E a partir daí começa a entender que terá que tomar conta de tudo sozinha, principalmente de um homem chamado Hrathen, um dos mais poderosos nobres, que está disposto a substituir o rei Iadon, pai de Raoden, para poder converter o país à religião Shu Dereth.

  ____________________________|||_________________________

Esse foi o primeiro livro do consagradíssimo Brandon Sanderson que li. Como a maioria de suas obras é saga, eu fico naquela de esperar lançarem todos os volumes para começar a ler e acabei não começando nenhuma – até onde sei, nenhuma de suas sagas está concluída aqui no Brasil ainda. Como Elantris era um livro único, fui nele mesmo! Na verdade existe uma novela e um livro curto também ambientados em Elantris, mas acredito que sejam algo perto de spin-off e não uma continuação propriamente dita. Então estava liberado.

Aparentemente o autor tem planos de escrever continuações para Elantris, mas até agora nada foi confirmado.

Bom, e sobre o livro?



terça-feira, 23 de agosto de 2016

Resenha: Não Brinque com Fogo – John Verdon

Título: Não Brinque com Fogo
Título original: Let the Devil Sleep
Autor: John Verdon
Ano de lançamento: 2012
Ano de lançamento no Brasil: 2013
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 400

Sinopse:

No ano 2000, um criminoso que ficou conhecido como Bom Pastor matou seis pessoas em estradas, dentro de seus carros em movimento. Na época, ele enviou um manifesto à polícia no qual deixava claras suas motivações: uma cruzada solitária contra a ganância. Após o sexto assassinato, no entanto, encerrou a matança e nunca foi descoberto. Dez anos depois, uma jovem estudante de jornalismo está fazendo um documentário sobre os familiares das vítimas quando coisas estranhas começam a acontecer em sua casa. Objetos são trocados de lugar, maçanetas são afrouxadas, luzes se apagam sozinhas. Assustada, ela contrata Dave Gurney como consultor. Depois de ler o material sobre o caso – incluindo o perfil psicológico do assassino elaborado pelo FBI –, o detetive coloca em dúvida toda a lógica da investigação. Ao confrontar os agentes responsáveis, porém, Dave percebe que está mexendo em um ninho de vespas, o que fica evidente quando até pessoas que o apoiaram no passado se voltam contra ele. Agora seu único aliado é o antigo parceiro Jack Hardwick, um policial grosseirão e debochado que não esconde seu desprezo pelas autoridades. Com sua ajuda, Dave tem acesso aos relatórios confidenciais do caso e começa a própria investigação. Mais uma vez, ele se colocará em risco enquanto tenta provar seu ponto de vista e capturar o criminoso. Além de reunir todas as qualidades da série Dave Gurney – personagens bem construídos e uma admirável engenhosidade narrativa –, “Não Brinque Com Fogo” vai além: é um lembrete do poder da fé em si mesmo num mundo onde isso é cada vez mais raro.

  ___________________________|||_________________________

Romance policial está entre meus gêneros literários favoritos. Apesar disso, eu nunca tinha lido nada de um dos mais famosos escritores do gênero, John Verdon. A Celly do Me Livrando me recomendou um livro dele – que nem lembro mais qual foi – e como encontrei Não Brinque com Fogo em uma promoção, foi ele mesmo o escolhido para eu estrear o autor!

Como sempre eu tento ler romances policiais sem ler a sinopse porque a maioria contém spoilers e mesmo as revelações mais inocentes podem estragar alguma surpresa.




terça-feira, 16 de agosto de 2016

Resenha: Os Bons Segredos – Sarah Dessen

Título: Os Bons Segredos
Título original: Saint Anything
Autora: Sarah Dessen
Ano de lançamento: 2015
Ano de lançamento no Brasil: 2015
Editora: Seguinte
Número de páginas: 408


Sinopse skoob:

Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos. Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os Bons Segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.

  ____________________________|||_________________________

Esse livro caiu nas minhas mãos totalmente por acaso. Um dia a querida Kellen do Universo dos Leitores falou que estava com uma indicação de blog para fazer e ganhar Os Bons Segredos e perguntou se eu tinha interesse na leitura. Apesar de não ser muito de ler young-adult – os personagens têm me deixado um pouco irritada – como era de um selo da Companhia das Letras – Seguinte – eu resolvi arriscar. Acho que a editora é muito coerente nas publicações, gosto muito. Como a sinopse não indicava focar muito em romance, achei que poderia ser legal.

Bom, quando chegou já comecei a ler de uma vez...


segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Resenha/Divulgação: Conto Grito (de Guerra)

Hoje eu vim aqui trazer para vocês mais uma resenha/divulgação de um conto do autor Rennan Andrade. Rennan apareceu primeiro aqui no blog com seu livro de estreia, A Luz de Cada Mundo. Depois desse, Rennan decidiu lançar uma antologia, que sairá ainda esse ano. Por causa do lançamento, estão sendo realizados alguns eventos de divulgação.

O primeiro post da antologia que lançamos aqui no blog foi do conto Imperfeição, do qual gostei bastante. Agora venho falar um pouco para vocês sobre Grito (de Guerra).

Grito (de Guerra) segue a mesma temática de Imperfeição, uma vez que toda a antologia tem o tema/título A Verdadeira Morte.

Todos nós já fomos vítimas em algum momento de nossas vidas: vítimas de agressão, de estupro, de racismo, e de preciosas perdas. E se já ficamos marcados quando algo assim acontece uma vez, imagina como ficaríamos se isso passasse a ser regular? Ficaríamos transtornados, sem chão, ou qualquer outro lugar para pisar. Nos sentimos sozinhos, mesmo quando há centenas de pessoas ao redor; e nos sentimos sujos, mesmo com nossa consciência estando limpa. Passando a tomar de um veneno, que transforma o temor em raiva e a coragem em medo, algo que faz a gente querer viver e morrer ao mesmo tempo. A partir dai, chega a pergunta chave: vale tanto a pena viver? Meu nome é Nicholas. Há algum tempo, eu acreditava que ter amigos era apenas uma questão de tempo e dedicação. Acreditava que, se eu me esforçasse, eu conseguiria tudo e um pouco mais. Hoje, porém, todas essas crenças mudaram, e me trouxeram até aqui: sentado, no chão do meu quarto, segurando uma arma roubada, perguntando-me se atirarei em minha cabeça ou em meu coração. Um conto por Rennan Andrade, escritor de A Luz de Cada Mundo e Imperfeição. Quando nunca foi tão difícil fazer uma escolha...


Então sobre o conto de hoje... eu achei que a escrita de Rennan está melhorando a cada nova história que escreve. Está ficando mais consistente e madura. E a melhora vem assim mesmo, no treino, na escrita, na prática.

Sobre a narrativa em si, acho um tema muito válido a ser abordado, que é o suicídio decorrente de bullying e de ausência de um apoio, ausência de um amigo a quem recorrer, a quem ter como companhia. Apesar do tema interessante e da abordagem boa – já que acompanhamos a narrativa em primeira pessoa pelo ponto de vista de Nicholas, o garoto que pensa em se suicidar – eu não consegui me apegar tanto a ele. Não consegui explicar muito bem o porquê.  Acho que ele não conseguiu tanto me passar a angústia que estava sentindo, o sofrimento que levaria a uma decisão tão drástica. E aí acabei não ficando tão tensa sobre o que iria acontecer com ele, sabe?

Isso não faz da história uma histtória ruim. Eu gostei do conto, mas achei aquém do primeiro que li. Tinha potencial para emocionar mais do que emocionou. Mas acredito que num todo, o livro seja muito promissor! Estou ansiosa por esse lançamento!

Saiu um book trailer, para quem quiser saber mais da antologia que vem por aí!




Quem quiser adquirir o conto, está em pre-venda na Amazon já e pode ser acessado aqui! O conto também já está no Skoob, adicionem lá nas estantes de vocês!

Samy =)

domingo, 7 de agosto de 2016

Projeto 7 de 7 2016: Tema Fim de Tarde

Cheguei pra mais um desafio 7 de 7 gente! Para quem não sabe do que se trata, é só acessar o post que fizemos de apresentação quando começamos a participar do projeto ano passado! Basicamente consiste em 7 blogs postarem 7 fotos de um determinado tema todo dia 7 de cada mês.




O tema desse vez foi fim de tarde. Ao mesmo tempo que foi o tema mais fácil para mim até hoje, também foi o mais difícil. Por que? Porque eu AMO fotografar em fim de tarde. Seja o por-do-sol, seja gente em fim de tarde, com aquela luz dourada maravilhosa! Então foi difícil escolher quais fotos entrariam aqui no projeto! Vem ver o que acham das minhas escolhas!!


1. Por do sol no Rio visto de Niterói

Essa vista do Rio no Parque da Cidade em Niterói é fantástica! Não me canso de ir lá passeando quando vou visitar a família. Coisa linda de se ver!



2. Gandalf tomando sol

Esse gato só não é mais esperto porque é um só! Ama aproveitar o solzinho de fim de tarde que bate no chão da sala. Esses dias então que está fazendo um friozinho, pode contar como certo achar ele lá esse horário, com a barriga pra cima. Oh vidão!! Hahahahahaha



3. Por-do-sol em Nice

Esse dia eu não acreditei quando olhei pela janela do laboratório e vi esse céu cor de rosa! Essa foi uma foto feita pelo celular, sem nenhum tipo de edição ou filtros. Acho que nunca vi o céu tão perfeito como esse dia!



4. Liberte-se! Aproveite a vida!

Gosto demaaaaais dessa foto! Me passa uma sensação de liberdade, de paz, de energia positiva vinda do mar e com esse sol dourado! <3



5. Por-do-sol na Lagoa da Pampulha

Não poderia faltar um por-do-sol no meu Belo Horizonte, né gente? Afinal, o nome não engana e temos mesmo um belíssimo horizonte, ainda mais tendo como complemento minha amada Lagoa da Pampulha!



6. Por-do-sol e nascer da lua

Essa é uma foto que gosto muito também, porque o céu está rosado do por-do-sol, mas ao mesmo está de um azul lindo mais pra cima. E pra coroar tem a lua ali, vigiando a gente!



7. Fim de tarde sem cor

Porque não só de cores vibrantes é feita a vida. Às vezes a gente está meio sépia, meio preto e branco e isso é bom. Faz parte do "estar vivo"!



Eu nem preciso falar que amei esse tema de agosto né? O mês de setembro também será um delícia com o tema viagens, já que amo viajar e faço isso sempre que posso!!

Nos vemos mês que vem então! Até lá!

Samy =)

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Resenha: Gataca – Franck Thilliez

Título: GatacaTítulo original: Gataca
Autor: Franck Thilliez
Ano de lançamento: 2011
Ano de lançamento no Brasil: 2013
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 432


Sinopse skoob:

O cadáver de uma jovem cientista descoberto na jaula de um centro de estudos de primatas, provavelmente espancado por um chimpanzé. Os restos mortais de uma família de neandertais, assassinada por um primitivo homem de Cro-Magnon, achados no topo de uma montanha nos Alpes. O assassino de crianças Gregory Carnot encontrado morto em sua cela, na cadeia. Um ginecologista especializado em genética selvagemente assassinado dentro de casa. Que elo invisível une esses crimes atrozes, cometidos com trinta mil anos de diferença? Os policiais Lucie Henebelle e Franck Sharko se lançam numa investigação em conjunto. Destroçados pelas terríveis experiências que compartilharam, devorados e estimulados pelo ódio, Lucie e Sharko seguem a trilha da Evolução das espécies, num suspense arrebatador que os conduzirá às origens do Mal.

  ___________________________|||__________________________

Eu tive o enorme prazer de ler um livro do Franck Thilliez ano passado, Síndrome E. Acabou entrando para os favoritos dentre os policiais e fiquei querendo colocar as mãos em tudo que o autor já escreveu.

Obviamente já declarei meu ódio pelas editoras que não publicam os livros na ordem correta de lançamento né? SÉRIO! Custa lançar na ordem cronológica dos acontecimentos do livro??? Não custa!!




Thilliez  publicou Deuils de Miel tendo como protagonista o detetive Franck Sharko. Depois desse ele publicou um outro, La Mémoire Fantôme, com Lucie Henebelle como protagonista. Depois vieram Síndrome E e Gataca, tendo ambos os protagonistas dos outros livros como investigadores. A parte de Sharko no primeiro livro que não foi lançado aqui é muito importante para entendermos sua história, seu histórico, a esquizofrenia e tudo mais.

Os dois livros fazem parte de uma “duologia” tendo como tema central a violência. Ambos os livros têm um fim totalmente independente um do outro, mas é legal ler na ordem por causa da história de vida dos investigadores. Gataca começa exatamente onde A Síndrome E parou, embora as tramas centrais do crime e a investigação sejam totalmente separados.




Lucie e Sharko estão separados depois da ocorrência no fim de A Síndrome. Sharko está levando a vida como pode, embora esteja totalmente apático, simplesmente sobrevivendo. Ele pediu para ser transferido de cargo e voltou para as ruas. Foi um grande retrocesso no que diz respeito à hierarquia, mas ele sente que é o que precisa no momento. O comissário Franck Sharko quer voltar à imundície das ruas, onde começou. Com sua experiência, ele segue colocando criminosos na cadeia de maneira quase automática. Ao mesmo tempo tenta ficar sabendo de todos os passos que envolvem o caso de Lucie Henebelle. Ele sabe que não vai voltar a ve-la, que ela o odeia, mas não consegue deixar de acompanha-la de longe.



Aí surge um caso bem estranho. Uma pesquisadora aparece morta na jaula de um chimpanzé. Foi o animal que cometeu o crime? Por que? Com muitas perguntas sem resposta, Sharko mergulha como um louco no crime que tem em mãos. Precisando entender um mínimo de evolução, genômica, seleção natural, Sharko corre contra o tempo para entender o que está acontecendo e como tantos fatores aparentemente sem relação, se conectam.

Assim como aconteceu em A Síndrome E, Gataca vai nos aparecendo em camadas. Um elo vai se ligando a outro, uma camada sai e por baixo vemos que tudo é muito mais denso e muito mais complexo do que aparentava de início. A princípio ficamos com a impressão que o autor vai ficar perdido no meio de tantas tramas, tantos fios, tantas reviravoltas e conexões. Mas isso não acontece. Ele não se perde, ele sabe exatamente onde está pisando durante toda a narrativa e tudo se abre para nós de forma espetacular!




A escrita de Thilliez é deliciosa e isso só se comprovou aqui em Gataca. Eu não conseguia largar o livro até chegar ao fim. Definitivamente o autor se consagrou como um dos meus favoritos no gênero policial! Se você gosta dessa categoria de leitura, não perca mais tempo!!

Samy =)

quinta-feira, 21 de julho de 2016

TAG O Poderoso Chefão


Gente, eu AMO O Poderoso Chefão. Acho o livro incrível, os filmes maravilhosos, adoro o Al Pacino, Marlon Brando, amo todas as referências ao filme e tudo mais! Claro que quando vi a TAG O Poderoso Chefão não pude resistir e vim trazer aqui pra vocês! Vi no blog O Casulo das Letras, mas a criação é do canal Camila Juliana Torrecilla.

 Vamos lá então??

1) "Se um homem honesto como você tivesse inimigos, então eles seriam meus inimigos e temeriam você" - Qual livro te deu mais medo?

Gente, eu não tenho uma grande bagagem em livros de terror, pois só comecei a ler o gênero ano passado, já que sou uma medrosa de marca maior! Então até agora, o livro que mais me deu medo foi A Coisa de Stephen King!

Ele não é apavorante do início ao fim, mas tem umas partes bem terroríficas e achei que teria até pesadelos. Hehehehe




2)"Nunca odeie seus inimigos, isso atrapalha seu raciocínio." - Qual o livro mais confuso que você já leu?

Acho que aqui vou colocar As Crônicas de Gelo e Fogo de tio Martin. Não por ser um livro confuso propriamente dito, mas o excesso de personagens – e alguns com nomes bem parecidos – pode dar um nó no cérebro em alguns momentos da leitura!




 
3)"Quem lhe oferecer segurança será o traidor." - Qual livro te decepcionou?

Vou escolher o último que me decepcionou. Foi Cidade dos Ossos, primeiro volume de Instrumentos Mortais. Eu esperava que o livro fosse infinitamente melhor que foi. Achei os personagens fracos e a estória não me prendeu tanto quanto eu gostaria.




 
4)"Nunca deixe que ninguém de fora da família saiba o que você está pensando." - Qual livro te fez pensar na vida?

Um livro que me fez pensar na vida foi Como eu era antes de você, de Jojo Moyes. Me fez refletir sobre assuntos que eu nunca tinha pensado a respeito.




5) "Um advogado com uma pasta na mão pode matar mais que mil homens armados." - Qual livro te surpreendeu?

A Descoberta das Bruxas foi uma grata surpresa. Eu peguei para ler porque precisava de um livro sobre bruxas para um desafio e ele estava fácil. Mas a única coisa que tinha me chamado a atenção nele foi a capa. Não havia lido nenhuma resenha quando comecei e não tinha expectativa nenhuma para o livro! E acabou sendo um dos melhores do ano de 2014!




 
6) "Mantenha seus amigos perto e seus inimigos mais perto ainda." - Quem é seu melhor amigo literário?

Difícil escolher um, mas escolherei a Hermione. Ela me acompanhou durante toda a minha adolescência e é uma personagem com a qual sempre me identifiquei muito (com exceção de gostar de responder aos professores – nunca gostei de falar em público). Então eu adoraria que ela fosse minha amiga “de verdade”.


7) "Se dedica a família?" - Qual livro você mais se dedicou a ler?

Acho que aqui vou escolher o próprio O Poderoso Chefão! Foi um livro que me dediquei a ler, pois eu sempre amei o filme (principalmente o primeiro) e não  é um livro de leitura fácil e super fluida, mas é um livro sensacional! Eu li no Natal, réveillon e foi uma delícia.




8) " Farei uma oferta irrecusável a ele." - Indique 3 canais para fazer essa TAG.

Bom, não vou indicar ninguém não, mas sintam-se à vontade para responder!! Só me contem aqui para eu ir conferir as respostas de vocês! ;)

Samy =) 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...